CEATS
Home Contato
Ok

Gestão no Terceiro Setor


Construção de Sistema de Gestão de Pessoas por Competências

O CEATS elaborou um Sistema de Gestão de Pessoas por Competências para todos os profissionais da ONG internacional Aldeias Infantis SOS e realizou levantamento 360º sobre as principais atitudes dos três gestores da organização, ou seja, avaliação dos seus subordinados, pares e superior.


Especificidades da Gestão de Pessoas no Terceiro Setor

Pesquisa realizada com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com o objetivo de sistematizar conceitos e práticas que contribuam para o aperfeiçoamento da Gestão de Pessoas em Organizações do Terceiro Setor atuantes no Brasil. O estudo consistiu na aplicação de métodos quantitativos e qualitativos. Seus resultados foram disseminados através da apresentação e publicação de artigos.


Assessoria na Transição da Equipe de Apoio da rede Corrente Viva

O CEATS contribuiu tecnicamente com o planejamento da sucessão da equipe de apoio responsável pela coordenação das atividades realizadas na Corrente Viva, uma rede composta por entidades de base distribuídas nas diversas regiões da Grande São Paulo.


Processo Sucessório de Coordenação Executiva

Projeto realizado para o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), com o objetivo de conduzir a sucessão do seu então coordenador executivo de forma planejada, baseando-se na definição clara e objetiva do perfil requerido para a posição.


Capacitação Gerencial

O Programa de Capacitação Gerencial teve por objetivo preparar gerentes e líderes do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) para a utilização de ferramentas administrativas e gerenciais, contribuindo para o processo de desenvolvimento de competências de gestão na organização.


Diagnóstico de Mudança Organizacional

O diagnóstico envolveu uma avaliação sobre os principais aspectos do direcionamento estratégico do Instituto Observatório Social (IOS), e dos principais fatores restritivos e alavancadores de seu contexto interno. O objetivo era suprir o IOS de subsídios que orientassem suas futuras propostas de trabalho.


Perfil de Competências Gerenciais

O CEATS elaborou perfis de competências gerenciais para o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) e para o Comitê para Democratização da Informática (CDI). Os perfis elaborados constituíram insumos para organizações identificarem necessidades de desenvolvimento de capacitação do conjunto de gestores.


Planejamento Estratégico

O CEATS assessorou a organização Casa das Palmeiras na elaboração de seu Planejamento Estratégico em 2004. O projeto foi realizado com apoio da Fundação AVINA, sob a forma de Intercâmbio Solidário.


Suporte à Revisão de Parâmetros de Gestão de Pessoas

Revisar o sistema de gestão de pessoas e a integrar suas funções, tendo como base de sustentação o conceito de Competências, foram os objetivos do projeto que o CEATS realizou para o IMAFLORA, em parceria com a Growth Desenvolvimento de Pessoas e de Organizações.


Pesquisa analisará práticas sucessórias em organizações sem fins lucrativos

O CEATS está fazendo um levantamento sobre um dos maiores desafios mundiais para a sustentabilidade das organizações sem fins lucrativos: a adoção de práticas sucessórias.


Fórum sobre processo sucessório em empresas familiares e organizações não governamentais

Especialistas em gestão de pessoas e terceiro setor debaterão sobre um dos grandes desafios corporativos. Evento do próximo dia 29/03 conta com a presença de Elvio Lupo, membro do conselho da Lupo, e da Profa. Dra. Graziella Comini, do CEATS/FIA


Programa Escola Brasil

O Banco Santander, reconhecendo que “empresas sustentáveis cuidam da forma como realizam negócios para que gerem impactos positivos no campo econômico, social e ambiental”, tem desenvolvido ao longo do tempo um importante e forte investimento na área social. São iniciativas das mais variadas que procuram atender a temas relevantes e demandas da sociedade que abrangem os campos da educação, geração de renda e empreendedorismo, meio ambiente e sustentabilidade, direitos de crianças e adolescentes e cultura. Tais iniciativas são concretizadas a partir de 3 objetivos estratégicos: - Promover a garantia de direitos de crianças, adolescentes e idosos - Favorecer a inclusão econômica da população brasileira - Contribuir para a melhoria da escola pública de Educação Básica Em particular na área da Educação, o Banco desenvolve o Programa “Escola Brasil”, uma ação de voluntariado corporativo que possui o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade da educação oferecida pelas escolas públicas do ensino básico. A atuação do funcionário como voluntário do PEB favorece o desenvolvimento das pessoas para que exercitem melhor sua cidadania, com consciência de seus direitos e deveres, limites e responsabilidades. Os voluntários do PEB atuam nos âmbitos pedagógico, de gestão e de infraestrutura da escola parceira, com ações nas áreas de esporte e recreação, arte e cultura, meio ambiente, diversidade e empreendedorismo e geração de renda.” As ações desenvolvidas pelo voluntariado do PEB pretendem estimular o desejo de aprender dos alunos e fortalecer a comunidade escolar, já que indivíduos com acesso à boa educação são mais atuantes, capazes de fazer escolhas conscientes que os ajudem a transformar as condições de vida de sua geração e das próximas.


Sistematizar para Disseminar

O AFROREGGAE é uma reconhecida organização da sociedade civil que há 20 anos luta pela transformação social através da cultura e arte. O objetivo deste projeto de pesquisa é transformar as tecnologias sociais desenvolvidas pela OSC em métodos que possam ser disseminados e customizados. Tais tecnologias são 'inteligências organizacionais' derivadas das práticas de desenvolvimento comunitário criadas e implantadas.


Capital Humano e Sustentabilidade (CEATS & PROGEP)

Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor (CEATS/USP) juntamente com o Programa de Estudos em Gestão de Pessoas (PROGEP) tem se debruçado no estudo de mais um tema relevante acerca das interações observadas em organizações complexas. A complexificação do “mundo do trabalho” gera novos desafios a serem enfrentados pelas organizações. Mais além, este processo gera também desafios aos pesquisadores, os quais devem se manter atentos aos fenômenos sociais e buscar explicações para tais. Nesse sentido, temos desenvolvido um projeto de pesquisa intitulado de “Capital Humano e Sustentabilidade”. De modo geral, esta ideia partiu da percepção no modo como as empresas vêm tratando o tema da sustentabilidade, adequando-o a partir da visão de que não existem empresas sustentáveis sem humanos sustentáveis. A partir dessa mudança de paradigma, enfrentam o desafio de se atualizar constantemente diante da necessidade de incorporar e disseminar os valores da sustentabilidade no dia a dia da organização.